sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

sete letras


Um dia destes, entre uma longa conversa com uma amiga, confidenciei que sentia falta de Portugal. Ao que ela me respondeu: não, tu sentes falta das pessoas que deixaste em Portugal.
Na altura concordei com ela, mas, com o passar do tempo apercebi-me que são coisas distintas. E sinto falta de ambos. Sinto falta das minhas pessoas, da nossa gente, é óbvio. Mas, sinto também falta de Portugal.


As coisas mais corriqueiras do dia-a-dia ganham dimensões estonteantes. O bom dia, os dois beijinhos, o pudim boca doce, o pastel de nata, o sorriso, o “come mais um bocadinho, vá”, o mar, o fado…

Tudo. Portugal, não é apenas um país, é uma alma. A alma lusitana. A nossa alma.


Desengane-se quem pense, como eu sempre pensei, que quem sai do país se desapega das raízes; muito pelo contrário, enraizamo-nos mais, muito mais.

Ouvir falar português pelas ruas, é chegar a casa. Ler algures algo escrito na nossa língua, no meio de tantas palavras na língua de outrem, é reconfortante.

E aí, encho a boca de orgulho para dizer, eu sou Portuguesa.


Dizem que a nossa palavra saudade, é a sétima palavra mais difícil de traduzir de todo o Mundo. A verdade é que, nós, portugueses no estrangeiro, pudemos sentir todas as letras, todos os sons, todos os silêncios, todos os gemidos, todos os sorrisos e toda a dor da palavra saudade, quando nos lembramos da cor, do cheiro e do calor do nosso Portugal.


13 comentários:

graciete disse...

É verdae meu bem tudo o que dizes aqui mas cá para nós meu amor a maior falta de todas é o colinho da mãe dessa grande companheira de quem só agora te vez longe.
Beijinho em tua alma

Caramela disse...

olá! obrigada pela tua visita no meu blog!
é essa saudade que nos mantém perto quando estamos longe! ...

Tatiana disse...

Entendo perfeitamente a sua saudade!

Um bela semana para o seu belo coração!

Um beijo com meu carinho

Sérgio Franck disse...

Andreia, belo texto, belíssimo saudosismo. Palavras de uma pessoa abençoada que ama de verdade às pessoas e raízes luzitanas. A fotografia é uma obra de arte, mais parece uma pintura.

Paz!

pinguim disse...

Olá! Visita este blog: http://viverporhoje.blogspot.com/.
É do meu grupo de Área Projecto, é importante que possas ler!
Beijinho *

Fragmentos Intemporais disse...

SAUDADE... essa palavra tão portuguesa!

De facto, um texto lindíssimo!

Gostei muito...

Beijos mil...

ParadoXos disse...

ai saudade - saudade!
tão boa de ser!
beijos em ti!

Anónimo disse...

filha estejas onde estiveres podes ter sempre a certeza nunca deixas te Portugal caminhas todos os dias por aqui pois vais sempre comigo moras no meu coração vives eternamente na minha alma adoro-te beijo

Sunrise disse...

É possível!!!! Nunca vivi fora de Portugal, mas quando se toma essa decisão já temos de estar mentalizados para que isso aconteça.

Sanxeri disse...

Apesar de todos os defeitos, o nosso país é muito bonito. Nao queria viver em mais lugar nenhum. :)

Anónimo disse...

E portugal tb tem saudades tuas...linda. Beijo grande
Vera

Cristiana disse...

Muito bom texto!

Rosa disse...

É verdade... somos nós e Fado que nos persegue!!! Mais que um país, que as amizades e que tudo o que o envolve: somos uma alma!!! beijinhos***