quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

o meu poema é nú. o meu poema é crú.
não tem figuras de estilo. não tem rimas perfeitas,
nem imperfeitas,
não rima.
o meu poema não é poema.
são palavras. apenas palavras.

o meu poema sou eu.
nua, crua, sem figuras de estilo e sem rimas. Palavras.

1 comentário:

Fragmentos Intemporais disse...

O seu poema é perfeito!

Agradeço a visita, volte sempre que quiser. A porta fica aberta!