segunda-feira, 16 de junho de 2008

Amor eternamente mal amado


Tive um amor para sempre,
mas terminou antes de eu dar conta.
Deixei-o ir com todos os sonhos cintilantes,
espalhados pelas praias das almas.

Aquele meu amor que era para sempre jamais voltará!
Ficará para sempre esquecido numa lembrança que atormenta.

Agora, amarei apenas...
Não amarei para sempre e assim tenho a certeza que amarei toda a vida.

4 comentários:

Santa Fé disse...

Ora aí está a resposta para a felicidade universal...

Um dia de cada vez...

Um novo espirito a cada nascer do sol... Nao há nada mais importante...

Escuso de a elogiar, já sabe o que penso...

E deixe-me confessar-lhe... É um prazer provocar-lhe um sorriso...

O seu sorriso é que é a verdadeira e bela poesia e isso agrada-me grandemente...

Beijo...

Santa Fé

Santa Fé disse...

Deixei-te um e-mail...

Obrigado...
As vezes a simplicidade e a coisa mais verdadeira que existe.

É importante saber usá-la.

Continua tu também a escrever, devoro os teus poemas....

Beijos

Santa Fé

ju disse...

Sei que tens muito amor e carinho para dar sei que es especial sei que es tudo para mim que es forte que tens sonhos e sei que os vais realizar todos porque es a minha continuaçao es o meu amanha es o meu infinito adoro te filha estas sempre dentro do meu coraçao

Lira disse...

olá!

Desculpa invadir assim, mas gostei deste cantinho mágico, cheio de sentimentos fortes e de carinho!

escreves bem! os textos mostram uma grande precensa de saudade e amor! espero k um dia consigas amar,como tu mesma dizes : «Agora, amarei apenas...
Não amarei para sempre e assim tenho a certeza que amarei toda a vida. »

beijo solto!

hei-de voltar

Lira